Anitta é uma das cantoras mais populares no Brasil e no mundo, conquistando milhões de fãs com sua música vibrante e seu estilo autêntico. Mas você sabe qual é o livro favorito dela? Nessa análise detalhada, vamos descobrir qual é essa obra e explorar seus aspectos culturais, literários e inspiradores.

O livro favorito de Anitta é Memórias Póstumas de Brás Cubas, do escritor brasileiro Machado de Assis. Publicado em 1881, é considerado uma das obras mais importantes da literatura brasileira e é obrigatório nas escolas do país. Mas o que chama a atenção de Anitta para essa obra em particular?

Segundo a cantora, ela se sente inspirada pela história de Brás Cubas, um homem que viveu uma vida sem grandes realizações, mas que após a morte, decide escrever suas memórias de forma inusitada: do ponto de vista de um defunto. Essa abordagem única e provocante da morte e da vida é o que encantou Anitta na obra.

Mas Memórias Póstumas de Brás Cubas também é uma crítica à sociedade brasileira da época, mostrando a hipocrisia e a corrupção presentes na elite. Esses temas ainda são relevantes atualmente e podem ser explorados em uma análise mais aprofundada da obra.

Além disso, a escrita de Machado de Assis é considerada uma das mais sofisticadas da literatura brasileira, com uma linguagem precisa e um estilo irônico e refinado. Ler essa obra é uma oportunidade de entrar em contato com a riqueza da língua portuguesa e de conhecer um dos melhores escritores do país.

Para Anitta, Memórias Póstumas de Brás Cubas é um livro que oferece muito mais do que uma simples história. Ele é um convite para refletir sobre a vida, a morte, a sociedade e a literatura. E essa inspiração se reflete em sua própria carreira, em seus shows e em suas músicas que trazem elementos da cultura brasileira para o mundo.

Em conclusão, o livro favorito de Anitta, Memórias Póstumas de Brás Cubas, é uma obra complexa e fascinante que vale a pena explorar. Além de oferecer uma visão crítica da sociedade brasileira, ela inspira a cantora a ser autêntica e a valorizar a cultura e a língua portuguesa em sua arte. Ler essa obra pode ser uma fonte de conhecimento, reflexão e inspiração para todos.